Mas, mais, más, de mais, demais, ademais

Mas

É conjunção coordenativa adversativa, introduz uma contrariedade,

uma ideia de contraste, de adversidade. Na dúvida, substitua a

conjunção mas pelas conjunções equivalentes porém, contudo,

todavia, entretanto:

Ela estudou muito, mas não conseguiu boa nota.

O time terminou o campeonato sem derrota, mas não foi o

campeão.

Mais

É pronome ou advérbio de intensidade. É antônimo de “menos”:

Ela leu mais livros este ano que no ano anterior. (pronome indefinido)

Ela era a aluna mais simpática da classe. (advérbio de intensidade)

Más

Plural do adjetivo má”:

Eram pessoas extremamente más.

Demais não é de mais

Demais e de mais têm semelhança, são formadas pelas mesmas

palavras (de + mais) mas exprimem ideias diferentes.

Demais é advérbio de intensidade, com sentido de “muito”,

em excesso”; aparece intensificando verbos, adjetivos ou

outros advérbios:

Trabalha demais.

Aquilo nos deixou indignados demais.

Demais também pode ser usado como substantivo (virá

precedido de artigo ou outro determinante), significando

“os restantes”, “os outros”.

Os demais funcionários foram embora muito tempo depois.

Escalaram cinco atletas para jogar, os demais ficaram no banco.

De mais (separado) é locução prepositiva e quer dizer

a mais; é o contrário de “de menos”:

Ele escreveu palavras de mais. (de menos)

Não haviam feito nada de mais.

No pacote veio um livro de mais (de menos).

Existe, também, embora menos usada, a palavra ademais que

significa além disso, além do mais, de mais a mais, demais

disso.

Dica:

Se der para trocar de mais por de menos, use a expressão

separada:

Até aí, nada de mais (nada de menos).

Se der pra usar muito, use demais:

Ela fala alto demais (fala muito alto).

Superdica para dirimir qualquer dúvida:

Pare e pense.

 

 

Fontes:

Curso Prático de Gramática, de Ernani Terra

Superdicas de ortografia, de Dad Squarisi

1001 dúvidas de português, de José de Nicola e Ernani Terra

Anúncios